O produtor como foco principal

“Há muito tempo eu quero trabalhar com reflorestamento e o seminário é um passo importante para ter uma noção mais clara do Programa ABC”. A afirmação é do o diretor executivo do Sindicato Rural de Barreiras, na Bahia, Alcides Moreira. Ele participou do 3º Seminário de Capacitação do Guia de Financiamento da Agricultura de Baixo Carbono, que aconteceu em Salvador, na última terça-feira.

O produtor rural Benito Fernandez, do município de Santa Rita de Cássia, Oeste da Bahia,  que desenvolve uma pecuária de baixo impacto ambiental desde  2004, também aprovou o evento.  “O seminário monstra atitudes concretas de preocupação com o produtor rural para que produza com sustentabilidade”.Foi exatamente para isso que a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com a Embaixada Britânica, estão promovendo a série de seminários ABC. Para difundir as formas de financiamento existentes no âmbito do Programa ABC e orientar técnicos, engenheiros agrônomos e produtores rurais sobre a elaboração de projetos para o uso de práticas  sustentáveis em suas propriedades.

Seminários

O primeiro seminário foi realizado no dia 31 de janeiro, na sede da CNA, em Brasília, quando foi lançado o Guia de Financiamento da Agricultura de Baixo Carbono. Na abertura, presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente da CNA, Assuero Doca Veronez, defendeu o pagamento por serviços ambientais, assunto que, segundo ele, pouco avançou nas discussões do novo Código Florestal que será votado novamente na Câmara dos Deputados este ano.

“O fortalecimento do mercado de carbono poderá aumentar a renda dos produtores rurais, condição fundamental para a manutenção da atividade agropecuária.” Assuero Veronez

No dia 2 de fevereiro, a Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais capacitou 60 assistentes técnicos da Emater, da Secretaria Estadual de Agricultura, do Instituto de Terras, da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), entre outros, além de agentes de crédito de bancos e técnicos das Federações de Agricultura e Pecuária dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo.

“Os produtores rurais ainda têm dificuldade de entender o que é o Programa ABC. Esse treinamento é extremamente oportuno para que essas pessoas que vieram aqui se tornem núcleos de divulgação e, dessa forma, possam aumentar o número de adesões a esse programa.” Roberto Simões, pres. da FAEMG

Na abertura do 3º seminário, em Salvador,  o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (FAEB) e vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Júnior, esclareceu que “o programa irá estimular os produtores, com recursos a juros subsidiados de 5,5%, cotação orçamentária de três bilhões e meio por ano, além do fato de que o limite de financiamento por produtor é de um milhão por ano”.

“O evento é uma oportunidade de difundir o Programa ABC, além de orientar o produtor sobre a Agricultura com Baixa Emissão de Carbono”. João Martins da Silva Júnior, presidente da FAEB.


Deixe seu comentário sobre este assunto:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s