Minas Leite ajuda a reduzir custos nas propriedades rurais

O programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Leite em Minas Gerais (Minas Leite), criado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), assiste atualmente a 1.107 fazendas no Estado e até o fim do ano deverá alcançar mais 43 propriedades. Nessas fazendas são introduzidas práticas gerenciais, técnicas e administrativas com o objetivo de aumentar a produtividade e qualidade do leite diante dos crescentes custos principalmente com a alimentação dos animais.

De acordo com o coordenador do Minas Leite pela Seapa, Rodrigo Puccini Venturin, os dados dos últimos meses têm mostrado a importância de ações simples de manejo e reformulação da dieta do rebanho leiteiro, que representa o item de maior peso no custo do leite.

Lavoura e pecuária

Nas propriedades assistidas pelo Minas Leite, os técnicos da Emater também recomendam o desenvolvimento do sistema de integração lavoura e pecuária, que pode ser conjugado com o plantio de florestas, contribuindo para a diversificação da produção e, como consequência, para o aumento da renda.

Venturin diz que é necessário considerar também itens de gestão como o manejo da água dos animais. Por isso, os extensionistas orientam os produtores na adoção de medidas para a melhoria da disponibilidade e do fornecimento de água. “É indispensável ter água de qualidade, sempre limpa e de boa quantidade, o mais próximo possível das salas de ordenha e dos cochos de alimentação e dos piquetes”, destaca Venturin.

Para garantir a eficiência das ações destinadas à melhoria da produção de leite e da gestão dos negócios das propriedades, os técnicos da Emater-MG recebem primeiramente um treinamento na Fazenda da Epamig, em Felixlândia, na Região Central do Estado. Atualmente há 240 extensionistas envolvidos no trabalho nas propriedades e mais 180 se preparam para atender ao programa lançado há seis anos e agora presente em todo o Estado.

A coordenação do programa está buscando a maior participação dos sindicatos rurais, cooperativas e prefeituras. Venturin diz que a ajuda dessas instituições, mediante convênio, garante o reforço da assistência técnica às propriedades.  Para participar do Minas Leite o produtor deve procurar um dos escritórios da Emater-MG.

Fonte: Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Minas Gerais

Deixe seu comentário sobre este assunto:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s