Reunião avalia avanços na implementação do ABC Cerrado

*Do SENAR

Reunião ocorreu na sede do Sistema CNA/SENAR, em Brasília. Fotos: Gustavo Fröner

Reunião ocorreu na sede do Sistema CNA/SENAR, em Brasília./ Fotos: Gustavo Fröner

O acordo para execução do Projeto Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC Cerrado), firmado em agosto deste ano com o Banco Mundial, segue avançando e iniciará as atividades práticas de capacitação dos instrutores, supervisores, técnicos de campo e produtores rurais nas tecnologias de baixa emissão de carbono em 2015. Os progressos na implementação do projeto foram debatidos por representantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), da Embrapa e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Banco Mundial  em uma reunião realizada ontem (8/12) e hoje (9/12) na sede do Sistema CNA/SENAR, em Brasília.

O encontro avaliou temas como o plano de implementação para 2015 (com base nos indicadores do projeto e atividades chaves); formatação do relatório de progresso; gerenciamento do projeto (interação com os escritórios regionais, suporte do Banco, necessidades de treinamentos, assistência técnica, etc); arranjos de monitoramento e avaliação (equipe, preparação dos termos de referências para contratação do sistema de informações e coletas de dados); estratégia da avaliação de impacto e próximos passos a serem executados. Os representantes do Banco Mundial também assistiram a uma apresentação do Programa de Assistência Técnica e Gerencial com Meritocracia do SENAR.

David Tuchschneider e Barbara Farinelli, do Banco Mundial

David Tuchschneider e Barbara Farinelli, do Banco Mundial

Na opinião do especialista em Desenvolvimento Rural do Banco Mundial, David Tuchschneider, o projeto está avançando dentro do esperado e até o final do ano será o momento destinado ao alinhamento e à preparação para a execução efetiva do ABC Cerrado. Segundo ele, o fato de existirem muitos atores envolvidos no projeto e diferenças regionais exige consistência técnica na implementação e na avaliação das atividades. Tuchschneider destacou dois pontos da reunião.

“A discussão da avaliação de impacto nos mostrou que as entidades participantes estão abertas à evolução e ao diálogo com o Banco. Isso é muito positivo e traz uma satisfação enorme para nós como equipe. Também fiquei impressionado com o programa de assistência técnica do SENAR. Foi um dos melhores que já vi e isso poderá contribuir muito com o ABC Cerrado”, destaca.

Durante a reunião foram apresentadas ainda as ações realizadas desde a assinatura do acordo, como a oficina de nivelamento com os grupos gestores estaduais do projeto; análise de currículos para a contratação dos consultores masters; formação de um comitê de acompanhamento e definição da empresa de monitoramento e avaliação do projeto que será contratada.

A coordenadora de projetos especiais do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS), Patrícia Fontes Machado, ressalta a importância das reuniões de acompanhamento realizadas pela equipe técnica do Banco Mundial ao longo do período de vigência do projeto. Para ela, isso permite que os participantes recebam orientações em todos os processos e etapas necessárias à execução, de forma que nada dê errado. “Mostra que eles estão preocupados com o sucesso do projeto, com a utilização correta dos recursos que eles estão aportando e que de fato, o ABC Cerrado atinja os seus objetivos. Muitas destas orientações são importantes para todas as ações que realizamos no SENAR, principalmente no que se trata ao planejamento e monitoramento”, declara.

Projeto ABC Cerrado

Ação conjunta do SENAR, do Ministério da Agricultura e da Embrapa, o Projeto ABC Cerrado pretende incentivar e difundir a adoção de práticas sustentáveis para a redução das emissões de gases de efeito estufa e sensibilizar o produtor para que ele invista na sua propriedade de forma a ter retorno econômico mantendo o meio ambiente preservado. O SENAR será responsável pela formação profissional dos produtores nas tecnologias e pela assessoria em campo, com recursos do Programa de Investimentos em Florestas (FIP, sigla em inglês) – via Banco Mundial, que doou US$ 10,6 milhões para a execução do projeto.

O ABC Cerrado vai atender oito estados do Bioma Cerrado (Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Bahia, Piauí, Minas Gerais e o Distrito Federal), num período de três anos, com a promoção de quatro processos tecnológicos: recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta, sistema de plantio direto e florestas plantadas.

O projeto prevê a realização de seminários de sensibilização e divulgação nos estados participantes, capacitação tecnológica de produtores e gerentes de propriedades e instrutores do SENAR e, ainda, treinamento dos técnicos que atuarão na assessoria em campo para os produtores. Ao todo, 12 mil produtores rurais vão receber capacitação e desse total, 1.600 propriedades, nos estados de Minas Gerais, Goiás, Tocantins e Mato Grosso do Sul terão, também, terão assistência técnica. Esses estabelecimentos terão o compromisso de executar uma das tecnologias aprendidas que serão transformadas em cases de estudo e vitrines tecnológicas.

*Assessoria de Comunicação do SENAR
(61) 2109-4128
http://www.senar.org.br
http://www.facebook.com.br/SENARBrasil
http://www.twitter.com/SENARBrasil

Deixe seu comentário sobre este assunto:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s