Ministério da Agricultura espera recorde de empréstimos para produção sustentável

Financiamentos do Programa ABC alcançaram R$ 1,5 bilhão no período 2011/12, superando em 76,47% a meta

*Do MAPA

O objetivo do segundo ano do Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC) foi cumprido com folga: com meta de atingir R$ 850 milhões entre julho de 2011 e junho de 2012, os empréstimos chegaram a R$ 1,5 bilhão. Para a nova safra, o Governo Federal espera liberar R$ 2 bilhões para financiar as práticas sustentáveis previstas pela iniciativa.

Os dois primeiros meses da nova safra já apresentam resultados expressivos. Do crédito rural destinado ao programa, foram liberados R$ 398,8 milhões em julho e agosto – ou 11,7% dos R$ 3,4 bilhões disponibilizados pelo Plano Agrícola e Pecuário 2012/2013. O volume é 357% superior ao contratado nos mesmos meses de 2011 (R$ 87,3 milhões).

Na safra 2011/12, foram firmados mais de cinco mil contratos em todo o País. São Paulo, que recebeu R$ 314,2 milhões, foi o estado com o maior valor liberado, seguido por Minas Gerais (R$ 256 milhões), Paraná (R$ 188,9 milhões), Goiás (R$ 172,9 milhões) e Rio Grande do Sul (R$ 168,2 milhões). O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) aguardam as informações sobre essas propriedades que obtiveram empréstimos para divulgar os primeiros dados – exceto quanto à emissão de CO2 equivalente, pois o sistema de monitoramento está sendo finalizado pela Embrapa e deve ser implementado em 2013.

“Quanto mais conhecido se torna o programa, maiores serão nossas intenções futuras. Queremos que toda a verba disponível seja utilizada, mas é necessário que o produtor seja orientado sobre como apresentar os projetos para as instituições financeiras”, afirmou o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho. Ele se refere ao maior problema para a aprovação de empréstimos pelos bancos, que é a falta de conhecimento técnico para a elaboração das propostas.

Uma das estratégias do Mapa é incentivar as unidades da Federação a criarem grupos gestores. Além da elaboração dos planos estaduais de agricultura de baixa emissão de carbono, esses grupos orientam, por meio de seminários e cursos, o acesso ao crédito a partir da elaboração dos projetos. O trabalho é feito em parceira com estados e municípios na capacitação dos técnicos para levar as informações ao produtor.

Saiba mais
Diminuir a emissão de gases de efeito estufa foi um compromisso voluntário do Governo brasileiro firmado durante a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP-15), realizada em 2009, em Copenhagen, na Dinamarca. A proposta envolve diversos ministérios, como o do Meio Ambiente (MMA) e do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Desde julho de 2011, as práticas financiadas são voltadas para a recuperação de pastagens degradadas, integração Lavoura-Pecuária-Floresta, sistema de plantio direto, fixação biológica de nitrogênio, plantio de florestas e tratamento de dejetos animais. Todas são reconhecidas pela comunidade científica internacional como eficazes para a mitigação de gases de efeito estufa.

*MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
(61) 3218-3089/2203

FAEMA promoverá Dia de Campo para difundir sistema integrado


A Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (FAEMA), em parceria com a Embrapa Meio Norte, realizará, nos dias 26, 28 a 29 deste mês, nos municípios de Peritoró, Colinas e Fortuna, o Dia de Campo/Integração lavoura-Pecuária (ILP). O Evento terá o apoio do SENAR, Secretaria de Estado da Agricultura (Sagrima), Agerp, bancos do Brasil e do Nordeste e sindicatos de produtores rurais.

A ILP é um sistema produtivo que incentiva a diversificação, a rotação, a consorciação e a sucessão das atividades agrícolas e pecuárias dentro da propriedade rural de forma planejada. Possibilita também, como uma das principais vantagens, que o solo seja explorado economicamente durante todo o ano ou, pelo menos, na maior parte dele, favorecendo o aumento na oferta de grãos, de carne e de leite a um custo mais baixo devido ao sinergismo que se cria entre a lavoura e a pastagem.

De acordo com o presidente da FAEMA, José Hilton Coelho de Sousa, o município de Peritoró tem uma larga tradição na atividade pecuária, enquanto Colinas e Fortuna se destacam na produção de grãos. “Vamos mostrar aos produtores rurais dessas regiões que as vantagens agronômicas da ILP são aquelas advindas do uso e do manejo racional do solo. A qualidade do solo é incrementada, pois há melhoria nas suas propriedades físicas, químicas e biológicas. Portanto, a vantagem deste sistema é a otimização do solo na produção de grãos e carne”, disse José Hilton.

Durante os três dias de campo, técnicos da Embrapa farão palestras sobre a Integração Lavoura-Pecuária. Os produtores rurais e proprietários das fazendas que sediarão os eventos, Raimundo Gaspar (Agropecuária Gaspar/Peritoró), José Henrique Brandão (Fazenda Serra das Canas/Colinas) e Reginaldo Vieira (Baixa das Coivaras/Fortuna), farão avaliações e explanações comparativas do plantio convencional e aplicação da tecnologia ILP, com informações sobre ganho de peso dos animais, conservação e adequação do solo.

A FAEMA tem um projeto de expansão do sistema Integração Lavoura-Pecuária, dentro da área de abrangência do Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC), que levará a todas regiões produtivas do Maranhão.

Cartilha – A partir deste mês, nos eventos realizados pela FAEMA será distribuída aos participantes a cartilha com Guia de Financiamento para o recebimento de crédito do Programa ABC, elaborada pela Confederação  da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com a embaixada Britância. O Guia contém informações sobre as condições e regras para acessar os financiamentos. O produtor rural pode acessar também o site senar-ma.org.br.

Por meio do Programa ABC, são financiados práticas e tecnologias adequadas e sistemas produtivos eficientes que contribuem para a menor redução dos gases causadores do efeito estufa, com garantia ao produtor de maior capacidade de pagamento. O crédito é oferecido com prazos de carência e de pagamento diferenciados, além de taxas de juros mais baixas.

Assessoria de Comunicação Sistema FAEMA/SENAR
http://www.senar-ma.org.br

Palestras seminário Porto Alegre

 

A Federação da Agricultura e Pecuária do RS, FARSUL,  realizou nesta terça-feira o 4º Seminário sobre o Guia de Financiamento de Agricultura de Baixo Carbono, iniciativa da CNA e da Embaixada Britânica, em Porto Alegre.

As palestras do encontro já estão disponíveis: https://agriculturabaixocarbono.wordpress.com/palestras/