Projeto debate custos de produção e rentabilidade da silvicultura em MS

* Do G1

Silvicultura_G1

Projeto Campo Futuro debateu nesta segunda-feira (22), em Campo Grande, os custos de produção e a rentabilidade da silvicultura em Mato Grosso do Sul. A Iniciativa é da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com a Federação de Agricultura e Pecuária do estado (Famasul), Universidade Federal de Viçosa (UFV) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq).

O projeto alia a capacitação do produtor rural à geração de informação para a administração de riscos de preços, de custos e de produção na propriedade rural, resultando na criação de painéis com informações oficiais sobre os municípios e estados. Estes painéis têm objetivo de levantar informações sobre os custos de produção e a viabilidade financeira das atividades produtivas desenvolvidas na propriedade rural, permitindo assim orientar produtores rurais sobre o gerenciamento de riscos no preço das culturas e utilização do seguro rural.

O painel foi coordenado pelo professor do Departamento de Engenharia Florestal da UFV e diretor geral da Sociedade de Investigações Florestais (SIF), Sebastião Renato Valverde. De acordo com ele, um diagnóstico realizado há dois anos no estado, identificou que os produtores de eucalipto que alcançassem uma produtividade 35 metros cúbicos por hectare/ano e comercializassem a madeira por R$ 50 o metro cúbico, teriam um lucro médio de R$ 4 por metro cúbico.

“Considerando o diagnóstico realizado em 2015, comparado com o que realizamos em 2013, percebemos alterações consideráveis nos custos, já que tivemos aumento do salário mínimo, do óleo diesel, dos insumos agrícolas e da energia elétrica. Estes fatores influenciam diretamente na lucratividade dos pequenos e médios produtores florestais, inclusive inviabilizando a atividade. Estes empresários precisam de apoio para se organizarem em grupos, para competirem em volume de produção e preços com as grandes empresas”, analisou.

O engenheiro florestal e consultor, Celso Luiz Medeiros Lima, concorda com as considerações de Valverde e acredita que o primeiro passo a ser tomado é a criação de uma associação. “Temos que nos unir organizadamente para estimular os pequenos produtores a continuar a produção. O sistema de integração lavoura, pecuária e floresta (ILPF) abriu espaço aqui em Mato Grosso do Sul e pode impulsionar outras regiões, além do eixo Ribas do Rio Pardo e Três Lagoas”, considerou.

Anúncios

Seminário discute incentivo do plantio de eucalipto no DF


O eucalipto é uma das espécies arbóreas mais favoráveis para o uso comercial, devido à produtividade, grande capacidade de adaptação e inúmeras aplicações em diferentes setores econômicos. O incentivo ao plantio dessa árvore no Distrito Federal e no entorno é o tema de seminário que ocorre no dia 31 de julho, às 8h, na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com participação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O evento debaterá questões como os aspectos econômicos e mercado consumidor, tecnologias para o plantio na seca e o uso da prática de integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF), tema que será mediado pelo coordenador técnico do Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), Elvison Nunes Ramos.

O Programa ABC oferece linhas de crédito para produtores interessados em adotar práticas agrícolas sustentáveis, como iLPF e implantação e manutenção de florestas comerciais. “O eucalipto está entre as espécies incentivadas pelo programa para serem utilizados de forma comercial, nas propriedades. É uma mudança de paradigma a adoção de sistemas que integrem diversificação de culturas e floresta em uma mesma propriedade, mas os produtores estão começando a aderir a esta opção rentável e que preserva o meio ambiente”, afirmou Elvison.

A árvore de eucalipto cresce rapidamente e pode ser utilizada para produzir pasta de celulose, usada na fabricação de papel, carvão vegetal e madeira. Além da vantagem econômica, o plantio favorece a captação de gás carbônico na atmosfera.

As inscrições para o seminário são gratuitas, mas com vagas limitadas. Os interessados devem entrar em contato pelo número (61) 3242-9600.

7º Seminário de incentivo ao cultivo de eucalipto no Distrito Federal e Entorno
Data: 31 de julho
Horário: 8h
Local: auditório da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), SGAN quadra 601, módulo K – Brasília/DF

Confira a Programação: