ABC no Mercado Agropecuário de Redução de Emissões

“A Agricultura de Baixo Carbono pode ajudar o País a aumentar sua produção de grãos nos próximos anos”, disse a Presidente da CNA, Senadora Kátia Abreu, no lançamento da Reunião de Trabalho das Comissões de Agricultura e Meio Ambiente no Espaço AgroBrasil, na Rio+20.

A reunião aconteceu na manhã de hoje, quando a Presidente da CNA estimou que a produção agropecuária brasileira deva passar das atuais 160 milhões de toneladas, para mais de 400 milhões de toneladas, ampliando em 70 milhões de hectares a área disponível para a atividade, sem desmatar nenhum hectare a mais.

A presidente da CNA reforçou, também a importância da proposta de criação da Área de Preservação Permanente (APP) mundial, lançada pela CNA, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa agropecuária (Embrapa) e a Agência Nacional de Águas (ANA), para a preservação dos recursos hídricos e a qualidade da água. Defendeu a universalização do conceito das APPs, para que os outros países sigam o modelo brasileiro de proteção das margens dos rios, nascentes e áreas de recarga de aquíferos. Ponderou, entretanto, que é preciso resolver as assimetrias entre os países na questão da sustentabilidade, para consolidar esta e outras propostas que conciliem a produção de alimentos e a preservação do meio ambiente.

Produção Sustentável

Para o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Maurício Lopes, o Brasil é referência, hoje, na produção sustentável, e as terras férteis para a produção tornaram-se um dos principais ativos construídos no País. Ele destacou, também, o potencial brasileiro como produtor de água e de técnicas sustentáveis, como o plantio direto. Segundo ele, esta técnica é adotada atualmente em 32 milhões de hectares de área no Brasil, oito vezes mais do que há 20 anos.

Conheça o vídeo explicativo da técnica de Plantio Direto apresentado durante a Rio+20:

Acompanhe as ações do Sistema CNA/SENAR na Rio+20 pelo site http://www.canaldoprodutor.com.br/rio20

Estamos trabalhando para incluir os produtores rurais no chamado mercado de carbono” – Assuero Doca Veronez (foto), Presidente da Comissão de Meio Ambiente da CNA

Produtor Rural no debate ambiental

A Presidente da CNA, Senadora Kátia Abreu destacou a participação, cada vez maior, do produtor rural nos debates sobre as questões ambientais. Neste contexto, afirmou que a Rio+20 representa “um marco” para o setor agropecuário e para toda a sociedade. “É como se tivessem construído um Muro de Berlim, separando o meio ambiente da sociedade, e a Rio+20 consolida o fim dessa separação, com o envolvimento de todo o agronegócio no debate”, enfatizou. A presidente da CNA falou, ainda, sobre o papel da inovação tecnológica no desenvolvimento da agropecuária brasileira, o que fez o País ampliar sua produtividade nas lavouras e na pecuária, nos últimos anos, assim como as iniciativas voltadas para esta finalidade.

Deixe seu comentário sobre este assunto:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s